Amor.com e a receita para comédias românticas

Morno. Ou, como diriam as gírias internetescas, “ah, ta”. Essas palavras são perfeitas para descrever o filme Amor.Com (2017), protagonizado por Isis Valverde e Gil Coelho. O longa traz Valverde como Katrina, uma vlogger de moda famosa que sofre um golpe do ex-ficante: tem fotos íntimas reveladas na rede. É aí que o personagem de Coelho, Fernando, entra. Ele é um especialista em tecnologia que, por uma coincidência do destino, também é vlogger, só que de games, e está no mesmo evento de Katrina, no qual ela tem o intuito de promover a abertura de uma loja e ele, de consertar o sistema de computadores.

Aí, começa  romance que move toda a trama. O enredo não vai muito além de mostrar a relação dos dois e o já clichê encontro de opostos tentando se conciliar: de um lado, o mundo glamuroso de Katrina e de outro, o universo geek de Fernando. Até que o relacionamento é abalado por um ato impensado dele e por uma grande discussão.

Imagem: Reprodução

Como a maioria das comédias românticas, o destino das personagens é previsível. Já na primeira cena em que os personagens de Isis e Gil trocam olhares, vemos onde tudo vai dar. Entretanto, o roteiro tenta inovar ao criticar (bem levemente) as aparências das quais vivem as celebridades e aqueles em seu entorno.

Durante todo o filme, a narrativa tenta fazer com que o espectador tenha empatia (e às vezes até pena) por Fernando, mas isso se torna difícil por uma série de ações e julgamentos realizados por ele na história. Começa-se, então, a torcer por Katrina, que por mais que possa parecer fútil em alguns momentos, se mostra uma pessoa mais crível e real.

Louváveis foram as tentativas de introdução do mundo nerd, com referências constantes a Star Wars, Mario Bros. etc. Contudo, a parte cômica deixa muito a desejar, com piadas previsíveis e forçadas e personagens sem uma função específica na trama além de trazer risadas, que não vieram.

Imagem: Reprodução

Porém, a atuação de Isis Valverde ajuda no fluir do filme, com expressões, falas e entonação característica do mundo virtual das blogueiras. Falando nelas, algumas fazem aparições em pequenas cenas: Tácia Naves, Thaynara OG, Lala Rudge e Luisa Clasen (Lully de Verdade). Ainda sobre a atuação, Gil Coelho não impressiona como nerd, já que poderia ter entregado mais, principalmente, nas cenas dramáticas. Seu papel acaba por ficar como o resto do filme, morno.

Apesar de tudo isso, Amor.com não é de todo mau, pois cumpre o papel de entretenimento não muito elaborado, funcionando mais como um passatempo do que uma obra de arte.

Amor.com estreia dia 1 de junho. Confira o trailer:

por Maria Carolina Soares
mcarolinasoares@uol.com.br

Comentários