Letras na Tela

As estradas tortas de Burroughs e Cronenberg

Rafael Ciscati Judy Davis belisca o seio à procura do local ideal para espetar uma agulhada. “Esperou por um segundo, depois pressionou o êmbolo, observando o líquido correr para dentro da veia como sugado pela sede silenciosa do sangue”. “É uma viagem Kafkiana – faz você se sentir como [...]

Salò ou os 120 Dias de Sodoma

Alexandre Dall’Ara É impossível ver sem desviar o olhar da tela algumas dezenas de vezes! O filme é forte, direto, rude, por vezes nojento. Mas nada tira dele o adjetivo de obra-prima. Esses ‘desconfortos’ pelos quais o espectador tem de passar para assisti-lo mostram-se, por fim, riquíssimos [...]

Gênio do suspense filma gênio do terror

Victor Caputo Quando pensamos em suspense no cinema logo nos vem o nome de Stanley Kubrick. Quando o assunto é terror na literatura temos Stephen King. A pergunta é: o que acontece se Kubrick filmar um livro de King? A resposta é “O Iluminado” de 1980. Um dos maiores filmes de terror [...]

“Serei eu apenas uma laranja mecânica?”

Bruna Buzzo Uma boa música e um belo olho azul maquiado de forma peculiar com lápis preto. O close se vai e quatro jovens aparecem em um ambiente que, no mínimo, poderíamos chamar de excêntrico. Assim começa o filme Laranja Mecânica (A Clockwork Orange), talvez a mais famosa produção de [...]

Por que Saramago chorou?

Ricardo Azarite Ensaio Sobre a Cegueira não é um filme de se fazer sorrir. Não é um filme para se olhar fixamente. Não é um filme emocionante. Não é um filme para chorar. José Saramago sorriu. José Saramago olhou fixamente. José Saramago se emocionou. José Saramago chorou. O livro [...]