Um olhar moderno sobre a Ilha Formosa abre a mostra Mestres do Cinema de Taiwan, no Cinusp

Taiwan

[Cinusp]

A 180 metros da costa sudeste da China situa-se a ilha de Taiwan. Seu território compreende pouco mais de 35 mil km² – cerca de sete vezes menor que o estado de São Paulo -, com menos de 25 milhões de habitantes. E, entre eles, alguns dos mais consagrados diretores do cinema mundial.

É o “mistério” do cinema taiwanês: o grande contraste entre sua diminuta extensão e sua rica produção audiovisual. Este mistério é o instigador da mostra deste mês no Cinusp Paulo Emílio, “Mestres do Cinema de Taiwan”, que do dia 6 a 24 exibe gratuitamente 17 obras originárias do país. A curadoria inclui obras do chamado cinema novo taiwanês, das mais renomadas às mais raras, incluindo títulos inéditos com tradução feita especialmente para a mostra.

Nesta segunda (06), uma apresentação de dança taiwanesa com fortes influências da mitologia taoísta, seguida de uma exibição do curta A Passarela Se Foi (Tian qiao bu jian le, 2002), abriram a mostra.

O curta é de direção de Tsai Ming-liang, mais famoso pelo longa Vive l’Amour (1994), vencedor do Leão de Ouro, prêmio máximo do Festival Internacional de Cinema de Veneza. Nele, a personagem de Chen Shiang-chyi perambula paisagens urbanas numa busca desorientada por um vendedor de relógios baseado em uma ponte no centro de Taipei, a capital taiwanesa. A câmera descompromissada de Tsai a acompanha durante uma série de frustrações mundanas, como ao atravessar a rua em local proibido e ter de se conformar com um almoço decepcionante durante um racionamento de água. O curta é quase documental, mantendo um perpétuo tom de desconforto e aborrecimento típico da vida urbana.

A noite se encerrou com distribuição de brindes cedidos especialmente pelo Consulado de Taiwan no Brasil, e um variado coquetel para o público que lotava a sala.

Além de Tsai Ming-liang, o festival traz produções do múltiplas vezes vencedor do Oscar Ang Lee, o célebre Hou Hsiao-Hsien –  Poeira ao Vento (Lian Lian Fong Chen, 1986) – e nomes de menor reconhecimento, porém igualmente representativos da produção taiwanesa, como Sylvia Chang e Wang Toon.

Taiwan

Chen Shiang-chyi protagoniza o curta A Passarela Se Foi, exibido na cerimônia de abertura da mostra Mestres do Cinema de Taiwan

Confira a programação completa do festival no site do Cinusp Paulo Emílio, e não deixe de aproveitar esta chance de conhecer o cinema de Taiwan, de graça, na Cidade Universitária.

por Juliana Santos
jusantosgoncalves@gmail.com

Comentários