Morena Baccarin, a Vanessa de Deadpool, veio ao Brasil nos deixar ainda mais ansiosos para a estreia do novo filme!

Intérprete de Vanessa, na franquia Deadpool da Marvel, Morena Baccarin veio ao Brasil contar como é contracenar com o anti-herói mais imoral e desbocado do cinema,  bem como divulgar o novo filme da série. A atriz, que é brasileira mas ainda criança se mudou para os Estados Unidos, conversou em bom português com os entrevistadores, e contou um pouco sobre sua passagem pelo país natal.

A atriz brasileira Morena Baccarin, a Vanessa em Deadpool, umas das personagens mais importantes do enredo da franquia (Foto; Pedro Teixeira)

Ao falar sobre a sequência conosco, disse que o novo longa é um filme de família, mas não uma família qualquer, e sim uma que tem a cara de Deadpool. Contou-nos também a respeito da maior participação de sua personagem no filme, além de um maior empoderamento das personagens femininas na continuação da franquia. “O primeiro foi um filme de origem, o Wade (Ryan Reynolds) estava tentando se encontrar. Já no segundo ele está tentando estabelecer sua vida, formar sua família, tanto em casa com Vanessa, como com os X-Men.”

Morena revelou, também, que durante as gravações do longa criou uma grande amizade com Reynolds, e que só não se veem mais devido a rotina cheia dos dois. Falou que o ator norte-americano sempre traz referências, e tem um grande peso no processo criativo do filme. “O Ryan sempre busca coisas novas para trabalhar em estúdio, ele cobra muito de si, enquanto não está tudo perfeito, não fica satisfeito”.

Uma diferença fundamental no novo filme da franquia é a mudança de diretor. David Leitch – de De Volta Ao Jogo (John Wick, 2014) e Atômica (Atomic Blonde) – assumiu o comando do longa da Marvel. Morena pontuou que Leitch tem um estilo bastante diferente do ex-diretor Tim Miller. Ao passo que Miller tem um portfólio mais relacionado à computação gráfica e aos efeitos especiais, o diretor atual tem mais tato no quesito de coordenar atuações, na atividade de estúdio, o que de acordo com a atriz, mudou bastante a dinâmica de trabalho.

O que também mudou de direção em Deadpool é o elenco. O novo grupo de atores conta com nomes de peso, alguns conhecidos por seu ar grave, como Josh Brolin — de Vingadores: Guerra Infinita (Avengers: Infinity War, 2018) e Onde os Fracos Não Tem Vez (No Country for Old Manhã, 2007) —, outros nem tão sérios como Terry Crews — de As Branquelas (White Chicks, 2004) e Todo Mundo Odeia o Chris (Everybody Hates Chris). Morena nos contou que é um “saco” trabalhar com atores de comédia, pois no estúdio não tem como segurar as risadas. No entanto, não deixou de ressaltar que esses momentos de descontração não diminuem em nada o trabalho em set. “Às vezes, para se conseguir a melhor piada, gravamos a mesma cena “n” vezes a fim de conseguir o melhor efeito cômico possível”, disse a atriz.

Ainda falando sobre labuta, a brasileira contou do desafio de manter uma jornada dupla, já que é mãe de dois filhos. Para lidar mais facilmente com essa rotina, revelou aos repórteres que gostaria de ter o poder de nunca se cansar, para assim manter todos os seus projetos em dia. “Não seria a cocaína, esse poder?”, brincou Morena.

Também a perguntaram sobre a vontade de trabalhar em outra franquia, bem como sobre projetos no Brasil. A atriz respondeu às duas perguntas de uma só vez: “Gostaria de fazer uma Bond Girl, se possível no Rio de Janeiro. Mas não para contracenar com um homem espião, queria ser eu mesma a agente secreta, a protagonista de um novo filme da série!” completou entre risos.

Por fim, a brasileira trouxe algumas das cenas do filme para a imprensa, com o objetivo de mostrar um pouco do clima do longa. Nestes trechos ficam claros a presença da “palavra com F” como diz a atriz, que em inglês remete ao palavrão “fuck”, apesar de poder assumir outros significados. Mas também é “F” de família segundo a proposta do filme, e nos mostram como o humor negro ainda será um elemento marcante nessa nova produção. Esses aperitivos nos revelaram também alguns dos novos personagens como Cable (Josh Brolin) e Dominó (Zazie Beetz), que já parecem bem entrosados na trama da franquia.

A parceira de Wade nessa trama, Dominó, bem como o novo anti-herói introduzido na história, Cable (Foto: Pedro Teixeira)

Para acabar a noite irreverente com Deadpool, ao sair do cinema nos deparamos com o hilário carro da pamonha, que vem divulgando o filme na cidade nos últimos dias. “Pamonha, Pamonha! Não seja um pamonha! Compre já o seu ingresso! O filme mais família do ano está chegando! Tem pra mocinha e pro moção! Sabe como é né? Filme de baixo orçamento, gastaram um dinheirão no braço do Cable e só sobrou esse carro para a divulgação!”, repetia o carro de som anunciando o filme.

O carro da pamonha, que vem fazendo a divulgação do novo filme de uma forma bem original! (Foto: Pedro Teixeira)

Por Pedro Teixeira
pedro.st.gyn@gmail.com

Comentários