Festival Varilux 2017 – Amanhã

Este filme faz parte do 8º Festival Varilux de Cinema Francês. Para mais resenhas do festival, clique aqui.

Os problemas ambientais do nosso planeta não são novidade para ninguém. Aquecimento global, aumento dos oceanos, derretimento das calotas, acúmulo de lixo, entre muitos outros. Entretanto, ao invés de falar de problemas, Mélanie Laurent, famosa por seu papel em Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds, 2009), e Cyril Dion apresentam soluções palpáveis em Amanhã (Demain, 2015), um documentário sobre quem está mudando o mundo.

Ela e sua pequena equipe (cinco pessoas) viajam por vários países entrevistando pessoas com ideias para melhorar o meio ambiente e suas comunidades. A ideia surgiu do fato de essas notícias boas serem pouco apresentadas na mídia, que só divulga as tragédias resultantes dos abusos humanos contra a natureza.

Um dos aspectos interessantes do longa é como ele mostra o ‘por trás das cenas’. Vemos Mélanie e sua equipe no carro, atravessando ruas e preparando as entrevistas. Esse recurso aumenta a imersão, mostrando que a participação do público nessas ações é mais do possível, é necessária.

O documentário é dividido em capítulos muito bem conectados uns aos outros. O primeiro é “agricultura”. Laurent vai a várias cidades, entre elas Detroit, mostrar que cidadãos estão fazendo a diferença ao criar hortas comunitárias, novas técnicas agrícolas que aumentam a produtividade e diminuem os gastos de água e energia. Os capítulos subsequentes são energia, economia, democracia e educação.

Ao conectar todos esses aspectos, Mélanie nos leva a perceber as causas, consequências e soluções da economia capitalista predatória no planeta de maneira fácil, didática e divertida. Os entrevistados não são apenas especialistas – apesar de alguns aparecerem durante os 115 minutos de duração – são pessoas comuns com ideias inovadoras e não tão difíceis de serem realizadas, como um novo tipo de ensino ministrado na Finlândia, para criar cidadãos conscientes e engajados com a realidade.

Outro ponto alto filme é a trilha sonora, com músicas populares e coerentes com o assunto tratado no momento em que aparecem. Toda a arte que aparece em tela (desenhos, letras, linhas) também merece destaque por se encaixar muito bem com a identidade visual da filmagem. Falando nisso, os ângulos de câmera também são interessantes, mostrando nem sempre o enquadramento usual, o que atrai ainda mais a atenção.

Um aspecto interessante, que difere de muitos outros documentários, é o fato de que Mélanie não usa dramaticidade exagerada para persuadir o espectador de sua ideia, mas mostra os fatos como em uma conversa entre amigos (inclusive com diálogos explicativos de tempos em tempos).

Amanhã é um sopro de ar fresco em meio a tantas notícias negativas e tragédias que são relacionadas ao assunto da ecologia. Com suas cenas dinâmicas e entrevistas com pessoas comuns, leva-nos a acreditar que talvez haja uma maneira de impedir o avanço desenfreado do consumismo selvagem e realmente cuidar de um mundo para que o deixemos para nossos descendentes.

Amanhã chega ao cinemas brasileiros como parte do Festival Varilux de Cinema Francês e estará disponível em 55 cidades brasileiras até dia 21 de junho.  

 

Confira o trailer legendado: 

por Maria Carolina Soares
mcarolinasoares@uol.com.br

Comentários