Neil Gaiman nas Telonas: o que foi e deveria ser produzido

Neil Gaiman é um escritor britânico extremamente famoso. Ganhador de inúmeros prêmios importantes da literatura, como o Hugo Awards, suas histórias de fantasia cativam milhares de pessoas ao redor do mundo. Uma de suas obras mais reconhecidas é Sandman, uma série em quadrinhos aclamada pelo público e pelos críticos, cuja influência abrange toda uma geração de leitores e escritores.

Contudo, poucas pessoas associam esse indivíduo, tão prolífico nas artes, ao cinema, área na qual ele tem grandes contribuições. Quem nunca viu aquele desenho meio sombrio de uma menininha que acaba num mundo onde as pessoas têm botões no lugar dos olhos? Ou um filme onde a Claire Danes é uma estrela que cai do céu (literalmente) e o Demolidor, ops, o Charlie Cox aparece?

Todos esses filmes que provavelmente você se lembra de ter visto são baseados em livros de Neil Gaiman. Caracterizados sempre por um tom onírico e de misticidade, a maioria das obras literárias de Gaiman daria um ótimo roteiro para as telonas, na realidade.

Vamos conhecer mais as contribuições do autor para o cinema?

A Máscara da Ilusão (Mirrormask, 2005)

Achou que não ia ter filme underground? Achou errado! Neil, em associação com o ilustrador e amigo de longa data Dave Mckean, cria nesse filme uma ambientação surreal como diretor e roteirista. Com uma inesperada composição por meio de ilustrações características de Mckean, elementos 3D e efeitos de computação gráfica, a bizarra jornada da protagonista se torna única e original.

Neil Gaiman

Abertura do filme com título [Reprodução]

A película trata da história de Helena, uma garota que trabalha com os pais no circo da família. O relacionamento entre eles não é dos melhores, já que a menina não gosta da vida itinerante e excêntrica que tem, desejando ser mais “normal”. Após um grave desentendimento e a hospitalização da mãe, a protagonista passa a refletir sobre sua vida e deixar com que o arrependimento domine seus pensamentos.

Nisso, a menina adormece e, quando acorda, se vê num mundo completamente diferente, onde todas as pessoas usam máscaras, os animais são estranhas combinações de espécies e as forças do mal se esgueiram para a destruição da Rainha da Luz, que personifica o restante da esperança naquele universo. Helena, acompanhada do malabarista Valentine, passa então a buscar uma forma de voltar a sua realidade e consertar as coisas, tentando encontrar o amuleto da Rainha da Luz: a Máscara da Ilusão.

Neil Gaiman

Helena e Valentine na jornada em busca da Máscara da Ilusão [Reprodução]

Coraline e o Mundo Secreto (Coraline, 2009)

Coraline é um clássico de Neil Gaiman. Publicado como livro em 2002, sua adaptação para a sétima arte só chegou sete anos depois. Mas a espera foi muito recompensadora: o filme todo foi gravado em stop-motion, ou seja, existiam bonecos que eram reposicionados a cada frame para compor todas as cenas, das mais simples às mais complexas. Ao final, apenas algumas partes receberam efeitos especiais.

Making of do filme:

O filme conta a história de Coraline, uma menina que acaba de se mudar para uma nova casa. Um dia, ao ficar entediada, decide explorar os cômodos da residência e encontra uma porta secreta. Curiosa, procura pela chave e passa por ela, adentrando uma realidade alternativa, onde todos os seus conhecidos eram muito mais legais e possuiam botões no lugar dos olhos. No entanto, a garota começa a perceber que aquele mundo era muito mais sombrio do que tinha percebido, quando descobre que sua mãe alternativa planeja prendê-la lá para sempre, e começa a lutar para que isso não aconteça.

Neil Gaiman

Coraline e seus pais com olhos de botão [Reprodução]

Stardust: O Mistério da Estrela (Stardust, 2007)

Baseado no romance homônimo de Gaiman, esse filme conta a história de Tristan (Charlie Cox), um homem que faz uma promessa à amada de lhe trazer uma estrela cadente, com intuito de conquistá-la. Avançando fronteiras proibidas no seu vilarejo natal, Tristan acaba descobrindo um mundo de magia e lutas entre bem e mal.

Neil Gaiman

Cartaz do filme [Reprodução]

Ele consegue encontrar a estrela que procurava, porém se surpreende ao descobrir que ela é uma mulher, de nome Yvaine (Claire Danes). Fugindo de bruxas (Michelle Pfeiffer) que querem comer o coração da estrela, e se envolvendo em intrigas de antigos príncipes, os protagonistas seguem em sua jornada mística e reveladora junto a piratas (Robert De Niro) e maldições a serem quebradas.

Neil Gaiman

O encontro de Tristan e Yvaine [Reprodução]

Como Falar com Garotas em Festas (How to Talk to Girls at Parties)

Sabe o que o Renato Russo chamou de “festa estranha com gente esquisita”? Nem se compara à festa que Enn, um punk adolescente, decide ir com seus amigos.

Lá, ele se interessa por uma garota e passa a dar investidas. Mal sabia ele que as meninas de lá na verdade eram alienígenas, e ele acaba se envolvendo em um conflito interplanetário entre punks e aliens.

Trailer em inglês:

O filme contará com elenco de peso, incluindo Nicole Kidman, Elle Fanning e Alex Sharp. Neil Gaiman será produtor executivo da película, que ainda não teve a estreia divulgada.

Neil Gaiman

Vocês já enalteceram Nicole Kidman como punk hoje? [Reprodução]

Além desses, outros roteiros que contam com a presença e influência de Gaiman são Princesa Mononoke (1997, adaptação do script original para língua inglesa) e a animação A Lenda de Beowulf (2007).

Como dito antes, as obras de Gaiman apresentam universos singulares e mágicos, cujas adaptações para o cinema ficam muito interessantes. Pensando nisso, eis uma seleção de livros do autor que mereciam uma versão para as telonas:

O Oceano no Fim do Caminho (2013)

Também com a clássica ambientação sombria, esse romance conta a história de um homem que, depois de 40 anos, volta a sua cidade natal para um funeral e passa a recordar o que acontecera ali durante sua infância. Com sua casa sendo alvo de forças malignas e desapercebidas pelo resto de sua família, o narrador, com apenas 7 anos na época, é o único capaz de tentar salvar seus entes queridos. Para isso, ele vai em busca das três mulheres que moravam próximo ao oceano no fim do caminho, acompanhado de sua amiga Lettie e sofrendo influência do misterioso buraco de minhoca dentro dele mesmo.

Neil Gaiman

Capa do livro [Neil Gaiman BR]

As personagens emblemáticas Lettie Hempstock e Ursula Minkton, a madrasta perversa e sinistra, seriam dignas de atuações incríveis e complexas, já que o desenvolvimento de ambas é muito aprofundado na obra. O cenário seria sombrio e enigmático e, na minha imaginação, com cores escuras, apenas com destaques para tons avermelhados que fariam referência a Ursula.

Neil Gaiman

Fanart retratando um dos momentos mais simbólicos da obra: o encontro do narrador e Lettie com as forças do mal

Belas Maldições (1990)

Warlock é um amável garoto de 11 anos, preocupado com questões ambientais e carinhoso com seu cachorro. Ah, ele também é o Anticristo que será responsável pelo Apocalipse, segundo previsões de uma bruxa chamada Agnes. Sendo assim, Crowley, um demônio, e Aziraphale, um anjo, tentarão impedir o fim dos tempos juntos, porque, apesar de suas índoles antagônicas, ambos gostam muito de viver na Terra.

Neil Gaiman

Fanart dos protagonistas [Observatório do Cinema]

A obra de Gaiman, coescrita com o autor Terry Pratchett, já será adaptada como série, produzida pela Amazon em parceria com a BBC. Contudo, se ela virasse um longa-metragem, seria um filme envolvente e original que conquistaria um grande público, no nível das típicas comédias americanas. A dose de violência contida na história, se passada por um viés à la Tarantino, iria ser muito divertida.

Sandman (1989)

Com foco na história de entidades míticas chamadas de “Os Perpétuos”, como Sonho (Sandman), Morte, Delírio, Desespero, Destruição e Destino, representantes de aspectos comuns à vida dos humanos, essa série em quadrinhos é aclamada mundo afora.

Neil Gaiman

Ilustração oficial de Sandman (também chamado de Sonho ou Morpheus) [Cromossomo Nerd]

Começaram negociações acerca da adaptação para o cinema desse clássico do antigo selo Vertigo, da DC Comics, com Gaiman sendo o produtor-executivo e o ator Joseph Gordon-Levitt como produtor, diretor e até estrela do longa. Contudo, por divergências autorais após a extinção da Vertigo e criação de um novo selo da DC, Joseph abandonou a produção.

Nisso, as filmagens nem foram iniciadas e não há previsão de quando Sandman chegará aos cinemas mundiais. Sabe-se apenas que o diretor de Premonição 5, Eric Heisserer, assumiu a posição de Gordon-Levitt.

Resta-nos torcer para que essa história icônica de Neil Gaiman se torne uma produção audiovisual o mais cedo possível.

por Laura Alegre
lauraalegre@usp.br

Comentários