Londres, a cidade com “rios de marmelada e ruas de pão”, em Paddington 2

Dirigido por Paul King e produzido por David Heyman – produtor de todos os filmes da saga Harry Potter (2001-2011) – , o longa As Aventuras de Paddington 2 (Paddington 2, 2017) tem como pano de fundo, a exemplo do primeiro da série, a cidade com “rios de marmelada e ruas de pão”: Londres. O ursinho Paddington é um dos principais representantes da literatura infantojuvenil britânica e, nesta obra, tem como seu maior objetivo realizar o sonho de Tia Lucy – ursa que o adotou em seus primeiros anos de vida e, depois do terremoto que destruiu o lar da família de ursos no Peru, vive em uma casa de aposentadoria para ursos: conhecer a Londres.

Paddington 1

Assim como em As Aventuras de Paddington 1 (Paddington 1, 2014) , o longa conjuga a interpretação de atores reais com a animação computadorizada. Os olhos, as expressões faciais e o movimento dos pelos do ursinho, bem como a espontaneidade das interações com os atores tornam a presença de Paddington tão natural a ponto do animal assemelhar-se a um membro pertencente ao mundo real.

Uma das principais marcas de Paddington é a marmelada – ‘marmalade’ –,  notadamente o sanduíche com geleia de marmelada. O doce foi apresentado à família de ursos no Peru por meio de um explorador inglês, e a receita foi transmitida a Paddington por sua Tia Lucy e seu Tio Pastuzo. No primeiro filme da saga, Paddington introduz o sabor da marmelada na vida dos Browns – “um sanduíche de marmelada contém todos os nutrientes que um urso precisa consumir em um dia”, é a sua máxima – ; neste, por sua vez, o doce, conjugado ao comportamento do ursinho, consegue provocar uma grande mudança social em um presídio britânico. Paddington incorporou atributos da cultura britânica ainda no Peru, quando o explorador inglês anteriormente citado fez amizade com seus tios ursos. A ‘marmalade’, um dos traços da culinária britânica, porém, recebe novo significado a partir do ursinho peruano e, parece, nesse sentido, aludir metaforicamente à faceta multicultural de Londres.

Paddington 2

Originário das florestas tropicais do Peru, Paddington (voz de Ben Whishaw), foi adotado há alguns anos pelos Browns, uma família britânica e afável composta pelo Sr. Henry (Hugh Boneville), analista de riscos aparentemente rude, mas sempre atento à família; a Sra. Mary (Sally Hawkins), ilustradora de livros, com sensibilidade aguçada e capacidade imaginativa notável; Judy (Madeleine Harris), a filha mais velha do casal, que mantém em sua escola um jornal formado apenas por garotas; Jonathan (Samuel Joslin), o filho mais novo, entusiasta das locomotivas; e a Sra. Bird (Julie Walters), a avó do lar, com participação mais secundária nesse filme em relação ao primeiro da série. O ursinho vive na comunidade britânica de Windsor Gardens e comunica-se regularmente com Tia Lucy (voz de Imelda Staunton) via correspondência.

Em homenagem ao aniversário de 100 anos da ursa, Paddington pretende comprar um livro pop-up – livro em que as ilustrações são feitas em uma espécie de recorte ou dobradura em 3D – que  que a faça sentir-se dentro da capital inglesa, na loja de antiguidades do Sr. Gruber (Jim Broadbent, o Horácio Slughorn, de Harry Potter). Para tanto, o ursinho se envolve com empenho em uma série de empregos, como barbeiro e limpador de vidros. Seu “jeito urso de ser”, notadamente atrapalhado com os instrumentos de trabalho dos humanos, envolve o público em numerosas risadas.

Quando o livro pop-up é roubado, Paddington e sua família britânica enfrentam uma série de apuros para encontrar o ladrão. O ursinho, em todos os ambientes nos quais se faz presente, reproduz os ensinamentos de sua Tia Lucy – revelada por sua voz como uma doce e corajosa ursa. Como o Sr. Henry afirma, Paddington insiste em procurar bondade nas pessoas e, de alguma forma, acaba encontrando.

Paddington 3

As Aventuras de Paddington 2 (Paddington 2, 2017) tem estreia marcada para o dia 1 de fevereiro! Confira o trailer:

por Camila Mazzotto
camila.mazzotto@usp.br

Comentários