Robin Williams: Entre na Minha Mente traz risadas, angústias e mostra o artista insubstituível que Williams é

Robin Williams

[Mark Sennet/HBO]

Com uma proposta de contar a história de Robin Williams, comediante e ator, buscando um retrato de sua vida, a diretora Marina Zenovich escolhe focar no humor e na felicidade que Robin transmitia a todos.

Robin Williams: Entre na Minha Mente (Robin Williams: Come Inside My Mind, 2018) segue, em ordem cronológica, todos os momentos da vida do ator, desde seu nascimento, formação acadêmica, relacionamentos, drogas e álcool até seu suicídio em 2014. A história é narrada, na maior parte do tempo, pelo próprio Robin Williams, por meio de áudios e entrevistas que ele havia concedido ao longo de sua carreira, além de o documentário destacar a habilidade do artista de arrancar risadas e contar histórias.

O longa também conta com depoimentos de pessoas que eram próximas à Robin, como David Letterman, Eric Idle, Whoopi Goldberg e Steve Martin. Até mesmo um depoimento de seu filho mais velho, Zack Williams, é concedido ao documentário. Entre cenas de apresentações, fotos, premiações e entrevistas, os depoimentos acrescentam à fala de Robin na medida que os momentos relatados ajudam a moldar para a audiência quem realmente era Robin McLaurin Williams.

No palco, engraçado, feliz, alegre e, para David Letterman, “Na minha cabeça, minha primeira impressão dele foi que ele podia voar, tamanha a sua energia” ao contrário do Robin que saia dos palcos, um homem quieto e solitário. “Quando ele não estava fazendo aquilo [entretendo e agradando] ele sentia que não tinha sido bem sucedido como pessoa”, conta Zack.

Robin Williams

[HBO]

Robin foi encontrado morto em sua casa, enforcado. Durante todo o documentário — que busca uma narrativa leve e divertida, tal como Robin era — não houve um grande espaço para o outro sentimento de Robin, que alimentou seu desejo em se suicidar. Mesmo o assunto sendo trazido à tona nos momentos finais do longa (por se tratar de uma narrativa cronológica), ele não explorou mais do que alguns minutos de depoimentos que contavam últimos momentos com Williams ou reações com a notícia.

Em vez de explorar mais os últimos momentos de Williams, Marina opta por lembrar a audiência o quão forte era sua presença, além de dar o devido espaço aos momentos obscuros da vida de Williams, como seu histórico de drogas e o álcool. Mostrar a carreira de Robin William, enfatizando a personalidade divertida nos palcos, porém quieta fora deles, foi o foco da diretora, que sempre deixou claro que a morte não seria o eixo do documentário.

Como é explícito durante as duas horas, a história de Robin Williams é tocante e cheia de altos e baixos, mas ele, mesmo durante todos os anos, continuou com o carisma e humor que sempre teve. O documentário foi desenhado para levar os fãs aos prantos ao mesmo tempo que convida a audiência a conhecer uma das mentes mais brilhantes que já pisou em um palco.

Robin Williams: Entre na Minha Mente estreia dia 6 de agosto no canal HBO. Confira o trailer:

por Gabrielle Yumi
gabrielleyumif@gmail.com

Comentários