Top 10 Mortes em Filmes de Terror

Felipe Maia

Bons filmes de terror têm de ter morte. Os ruins também têm. A morte, encenada a fio no cinema, ganha toques de requinte e imaginação nas mãos dos diretores de horripilantes películas como Evil Dead, Night of the Living Dead ou Braindead. Após esses títulos, alguém discorda que a morte é mais do que essencial pro terror? Confira abaixo, se tiver estômago forte, as dez maiores mortes em filmes de terror.

10º: A Nightmare on Elm’s Street – Afundando na cama
A estréia da franquia de Freddy Kruguer contava com uma fórmula até então reciclada diversas vezes — e re-reciclada nos outros filmes. Uma pacata cidade estadunidense, famílias felizes, estereótipos de adolescentes e fatos estranhos que começam a acontecer. Não há nada mais estranho, aliás, do que afundar num sem fim pela cama. Assim morre o personagem de Johnny Depp, Glenn, à época com cara de molecote do time de futebol americano. Glenn não resiste ao sono e cai nas garras de Freddy e num gêiser de sangue.

9º: The Blob – Ou seria o silicone?
Grande nome do trash, o remake “A Bolha Assassina” é uma história nonsense digna de ser o mais assustador do Cinema em Casa. A meleca sedenta por morte é versátil nos assassinatos, e, no caso, espera pra dar o bote no meninão também sedento. Ela poderia se disfarçar de prótese que dava na mesma.
http://www.youtube.com/watch?v=yydVLCUtsNM

8º: Evil Dead 2: Dead by Dawn – Ex-namorada boa, é ex-namorada…
Morta. A máxima vale para o maior astro do horror: Ash Williams. O maneta da moto-serra e do pau-de-fogo (é como ele define sua 12mm) protagoniza a série Evil Dead, dirigida por Sam Raimi. Na segunda fita da trilogia, Ash logo perde sua namorada pro incansável Necronomicon (“O livro dos mortos”). Transformada em monstro, Ash não vê solução senão degola-la com uma pá. Na verdade, ele assim o fez porque não tinha a moto-serra em mão. Arma empunhada, ex-namorada morta de novo. Com estilo.

7º: Sleepy Hollow – Magistrado às voltas
Depp encabeça outro posto na lista, mas dessa vez não é, propriamente, com sua cabeça. Em “A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça”, o queridinho de Tim Burton é o incrédulo Ichabod Crane. Descrente, a bem da verdade, até esta cena. O magistrado Philipse (Richard Griffiths) é vítima do Cavaleiro sem Cabeça que, com destreza na espada, desfere um corte desafiador às leis da física: como essa cabeça girou tão perfeitamente?
http://www.youtube.com/watch?v=saO20zdDEwk

6º: Friday the 13th 8: Jason Takes Manhattan – Criatividade à flor da pele
Jason Voorhees nunca foi muito criativo em seus assassinatos. Desde o primeiro filme da série Sexta-feira 13, poucas são as vezes que ele consegue sair do feijão-com-arroz, isto é, a facada mortal. No oitavo filme, entretanto, o maior serial killer do cinema parece ter um espamo de imaginação, talvez causado pela cidade de Nova York. O resultado são 20 mortes, das 160 cometidas durante os 11 filmes. A mais interessante, a 15ª do vídeo, é um show de atletismo pelo senhor Voorhees: máscara do hockey, soco do boxe e cesta do basquete.
http://www.youtube.com/watch?v=IYaZ6rOeFCg

5º: Wolf Creek – Head on a Stick
Leva nome de receita, mas é na verdade a técnica mortal realizada pelo fazendeiro australiano Mick Taylor (John Jarrat) em Wolf Creek. Usando uma temática também freqüente — a viagem interrompida por um doente matador —, o filme ainda arrancou elogios de crítica e público. A película arrisca alguns planos incomuns no gênero, como a vastidão australiana e a fotografia inerente às locações. Sem mais delongas, o domínio da lâmina aqui daria inveja ao Cavaleiro Sem Cabeça — sem cabeça, mas com coluna.

4º: A Mosca II – Cara derretida
A mutação é mais uma fórmula que sempre dá certo em filmes de terror ou terror trash. Ocorrida por motivos contemporâneos ao contexto histórico, isto é, devido à radiação na época da Guerra Fria, engenharia genética no fim do século e, quem sabe atualmente, pelo aquecimento global, a mutação já transformou seres humanos em monstros, zumbis, cobras, aranhas e moscas gigantes. E, se o homem-aranha é uma mutação bem sucedida, o homem-mosca passa longe disso, embora tenha seus poderes. O jato de ácido é o responsável pela morte nada comum de um segurança em The Fly II.
http://www.youtube.com/watch?v=QGF9cZZaK-o

3º: Night of the Living Dead (1968) – Menina mal-criada
Nada mais justo do que o pódio ao mestre dos zumbis no cinema: George Romero. Em seu primeiro filme, clássico do gênero, Romero já enumera o que viria a fazer parte da cartilha do horror cinematográfico: tensão ininterrupta, roteiro misterioso e, claro, mortes memoráveis. Na sua extensa lista de filmes, todos da mesma temática, o assassínio dos pais pela zumbi-mirim Karen é uma cena que merece destaque.
http://www.youtube.com/watch?v=8RIrLmsGapM

2º: Braindead – O combo
Senhor dos Anéis? Esqueça. Da próxima vez que ouvir o nome de Peter Jackson lembre-se de rato-macaco da Sumatra, mamãe zumbi gigante, festinha de mortos-vivos e um padre que luta artes marciais. Esses são os ingredientes da obra-prima do diretor: Fome Animal, o maior clássico terror trash de que se tem notícia. A seqüência de mortes abaixo ganha o honroso segundo lugar da lista.
http://www.youtube.com/watch?v=nrYrkiyo3BM

1º: Cannibal Holocaust – Não assisti
Mas não é preciso assisti-lo inteiro para saber que é o máximo do terror gore, do sanguinário e do brutal no cinema. As cenas do filme — pai de Bruxa de Blair e REC — estão, definitivamente, entre as mais impactantes já gravadas. A vontade de fechar os olhos é tamanha que a fita foi banida em dezenas de países, e o diretor, Ruggero Deodato, foi obrigado a prestar explicações à polícia italiana sobre a suposta morte dos atores. Impalamento e esquartejamento dão uma idéia de quão fortes são as imagens, mostradas abaixo num trecho de um documentário.

Comentários