Um Limite entre Nós: interpretações hipnotizantes dignas de aplausos (e prêmios)

(Você já está participando do Bolão do Oscar dos Cinéfilos? Não?! Então clica aqui!) 

Filmes inspirados em peças de teatro quase sempre trazem um resultado satisfatório. Só para citar alguns exemplos de sucesso, temos os brasileiros Eles não usam black-tie (1981) e Auto da Compadecida (2000), e um dos mais bem-sucedidos longas inspirados em peças, o espetacular Incêndios (Incendies, 2010), dirigido por Denis Villeneuve. Um Limite entre Nós (Fences, 2016) chega para figurar essa lista, sem esconder em nenhum momento sua origem e com o intuito de enaltecer a atuação de seus protagonistas.

fences-1

O título original do filme e da peça, Cercas, diz respeito a um elemento que vai dar o ritmo para a trama e uma metáfora para o grande mote da história e da problemática apresentada. A cerca em questão é a promessa que o personagem principal, Troy (Denzel Washington, também diretor do longa) faz a Rose (Viola Davis): construir uma cerca em volta da casa. E é ela que vai conduzir os conflitos principais: até que ponto proteger sua família faz de você um bom pai? Qual os limites entre o amor e o esmero excessivo?

As questões raciais figuram aqui um papel de coadjuvante: não deixam de ser mencionadas, mas ocupam um lugar discreto dentro dos conflitos familiares e individuais de cada personagem. Troy deixa claro as oportunidades que não teve por ser negro e esse é um dos fortes argumentos durante as discussões com seus filhos.

fences-2

Falando sobre as atuações, Denzel Washington, indicado ao Oscar de Melhor Ator, faz jus a sua indicação na categoria, dando ao seu personagem uma nuance de tirar o chapéu, fazendo o espectador esquecer que se trata do mesmo ator de atuações quase canastronas em seus filmes do passado de qualidade duvidosa.

Mas quem rouba a cena, literalmente, é Viola Davis. Ela foi indicada a categoria de Melhor Atriz Coadjuvante, mas poderia facilmente concorrer ao prêmio de Melhor Atriz. A atuação dela começa tímida mas cresce em um nível de deixar o público boquiaberto. Em uma das cenas mais importantes da personagem na trama, a atuação de Viola chega a ser hipnotizante e de dar arrepio.

Um filme que começa com diálogos rápidos e um ritmo lento e que evolui até chegar em seu ápice de mexer com as emoções do espectador, Um Limite entre Nós também é um dos concorrentes a Melhor Filme e Melhor Roteiro Adaptado na maior premiação do cinema, e terá pré-estreias no Carnaval, chegando oficialmente aos cinemas no dia 2 de março.

Assista ao trailer:

Por Mel Pinheiro
mel.pinheiro.silva@gmail.com

Comentários