Um Pequeno Favor consegue surpreender à base de clichês

ATENÇÃO: A resenha a seguir contém spoilers. Clique no trecho borrado para revelá-los.

As pessoas podem não ser exatamente aquilo que demonstram, guardando grandes segredos. Assim, seguindo a linha de vários thrillers já existentes, Um Pequeno Favor (A Simple Favor, 2018) usa isso como premissa para o desenvolvimento do enredo. O filme é uma adaptação do livro homônimo da autora Darcey Bell  e conta com nomes importantes como Anna Kendrick e Blake Lively no elenco, além de Paul Feig na direção.

A história começa mostrando Stephanie (Anna Kendrick) como uma pessoa muito solícita e detentora de um vlog que trata sobre ser mãe. Já Emily (Blake Lively) aparece como uma mulher intimidadora por ser misteriosa, bem sucedida nos negócios, dentro dos padrões de beleza e, principalmente por seu humor ácido e sarcástico. O destino trata de uní-las por meio da amizade entre os seus filhos. A partir daí elas formam uma dupla cheia de dinamismo, já que o humor de Emily se encaixa harmoniosamente com o jeito contido e inocente de Stephanie.

A dupla bebendo o costumeiro martini. (Imagem: Divulgação)

Assim, com o avanço da amizade. A vlogger passa a cuidar do filho da amiga durante as tardes com certa frequência, fazendo um pequeno favor à ela. Até que um dia a mulher de negócios não aparece para buscar a criança, desaparecendo subitamente. Abalada com a situação, Stephanie começa a tentar desvendar o mistério, já que a amiga seria completamente só se não fosse a existência de Sean, o marido dela – o qual se encontrava aparentemente muito impactado com o sumiço da esposa.

Grandes revelações acontecem ao longo do filme. Aliás, elas são bem inverossímeis e há vários clichês (irmã gêmea secreta, alô?) . No entanto, a obra ainda consegue envolver o público por causa do mistério bem construído. Até os últimos minutos ainda restam dúvidas sobre o que é real e o que é fruto de mentiras ou manipulação. Tudo se resolve com vários plot twists que, de fato, surpreendem.  O espectador só não espera que possam acontecer mais reviravoltas e tudo ocorre tão rápido que fica quase impossível analisar as possibilidades.

Vale ressaltar a importância da atuação das protagonistas, que trabalham bem juntas, colaborando para trazer mais leveza  a esse longa repleto de tensão com o uso de um humor discreto e natural. Dificilmente o filme seria tão cativante sem elas. Merece ainda ser dito o quão exuberantes são os looks executivos usados por Blake Lively, algo que ajuda muito na criação da aura da personagem.

Uma das roupas incríveis usadas por Emily ao longo do filme. (Imagem: Divulgação)

Outro fator que traz um diferencial ao tom da história é a trilha sonora que conta com várias músicas francesas, quando facilmente poderia ter sido usado o pop americano como de costume no gênero. Aqui, entretanto, a escolha foi certeira e trouxe à trama um ar de elegância digno da personalidade que causou toda a situação.

Um ponto positivo importante da obra que não pode ser esquecido é a diversidade presente no elenco e na construção das personagens. Há um gay, uma lésbica e uma das protagonistas é assumidamente bissexual. Além disso, existem cidadãos de diversas etnias que, felizmente, são retratados sem estereótipos. A presença de todos é natural e normalizada, do jeito que deve ser.

Sendo assim, Um Pequeno Favor é quase um guilty pleasure. Você provavelmente já viu algo parecido, mas mesmo assim vai se divertir acompanhando a evolução do suspense e descobrindo no que ele vai resultar. Isso, graças a um roteiro envolvente e a vários fatores que, unidos, ajudam a balancear mistério com descontração.

O thriller estreia em terras brasileiras no dia 27 de setembro. Confira o trailer!

Por Mayumi Yamasaki
mayumiyamasaki@usp.br

Comentários