Venom chega na medida certa de ação e humor

(Imagem: Divulgação)

É muito fácil gostar dos personagens carismáticos da Marvel, mas a empresa impressiona mesmo com os vilões, e – melhor – alienígenas. Venom (2018), produzido pela Columbia Pictures, não deixa de agradar o público com suas cenas, que resultam em um filme com muita ação e na medida certa de humor.

O longa mostra a chegada do alien à Terra, partindo de um projeto encabeçado por Carlton Drake (Riz Ahmed), com o objetivo de buscar novas formas de habitação além deste planeta através de associações com simbiontes (seres como Venom). Paralelo ao trabalho, temos Eddie Brock (Tom Brady), um repórter investigativo de sucesso que vive uma boa vida com sua noiva, Anne Weying (Michelle Williams) e com seus furos jornalísticos. Tudo muda quando ele deve fazer uma entrevista com Drake a respeito de sua empresa, Fundação Vida, mas, em busca dos casos obscuros do fundador, acaba perdendo seu emprego e sua vida amorosa.

Meses depois, as experiências com simbiontes passam a preocupar uma das cientistas que está no caso, e ela acaba procurando o ex-repórter para mostrá-lo o interior dos laboratórios e o andamento dos testes em humanos. Nesse episódio, Brock é infectado, criando uma relação simbiótica de sucesso entre ele e Venom.

A partir daí, o enredo se desenvolve muito rápido, até demais. Ele se resume a Drake em busca de Brock para entender como o processo de ligação entre homem e simbionte foi tão aceitável e a luta de Venom e seu hospedeiro para não deixar a Terra ser afetada por mais simbiontes. Não é por isso que o filme deixa de envolver o espectador, tanto com o decorrer da história quanto com um humor que não peca por exageros.

Michelle Williams, no papel de Anne, mostra que não é só uma personagem coadjuvante. (Imagem: Divulgação)

A atuação de Tom Brady como repórter afetado por um parasita assassino merece destaque, assim como a de Michelle Williams, que mostra ser parte essencial do enredo ao ajudar a impedir Drake com seus planos. Os dois constroem uma ótima ligação e Hardy, especialmente, usa muito do humor, mas sem deixar um tom cansativo. Não só atores principais como os secundários fizeram um ótimo trabalho, como Jenny Slate, intérprete da cientista que também luta contra os planos do visionário. Riz Ahmed também soube como interpretar um homem que obteve sucesso com suas conquistas, mas que não passa de um psicopata. Ele fez isso de forma tão convincente que passa todo o sentimento de ódio para quem assiste ao filme.

Por fim, Venom conseguiu muito bem suprir o desejo de conhecer mais a personagem. Há reviravoltas confusas no enredo, como a mudança de opinião repentina do alien, mas não atrapalha o decorrer do filme. O diretor, Ruben Fleischer, soube explorar o início da era Venom na Terra e ainda finaliza a história de forma digna, que conta com convidados queridos, surpresas e cenas pós-créditos que aumentam as expectativas. É seguro dizer que o filme sabe como prender os espectadores até o fim e ainda os deixam com vontade de mais.

O filme estreia nesta quinta, dia 4 de outubro. Confira o trailer abaixo:

por Mariana Cotrim
marirocot12@gmail.com

Comentários